O QUE É

Image 1

21/08/2018

 

Aos treze anos, uma adolescente repentinamente decide que toda sua roupa é muito infantil. Agora, quer usar roupa sugestiva e cores escuras. Quem sempre foi um filho obediente, aos quinze anos, começa ignorar a hora em que devia estar em casa. Quando seus pais o questionam, inicia-se uma discussão.

Com dezesseis anos, geralmente começa regredir em seus estudos, pois agora prefere passar o tempo com suas amigas.

Já aos dezessete anos, decide que já não quer ir de férias com a família. Agora, já não se interessa tanto em ir a igreja.

Mudanças repentinas, desafios da autoridade, prioridades diferentes. Que está acontecendo? Os quatro exemplos de adolescentes aqui descritos, refletem algumas das mudanças comuns que os pais têm que enfrentar quando seus filhos alcançam a adolescência.

O que é adolescência então? Um momento de temor para os pais ou um processo de grande crescimento potencial? Nos parágrafos seguintes faremos uma discussão geral do processo da adolescência. Nos referimos de uma forma geral, já que a informação aqui apresentada se aplica para a maioria dos adolescentes, mas não a todos. Sempre há exceções à regra e é difícil antecipar-se a cada fator que possa afetar a vida de um adolescente. No entanto, existem pautas e princípios que podem dar esperança aos pais, líderes de jovens e pastores, quando tratam de compreender aos adolescentes em seu próprio ambiente.

 

O QUE É A ADOLESCÊNCIA?

 

Atualmente, a maioria dos latinos americanos são menores de vinte anos. Dos 190 milhões de habitantes do Brasil, 60 milhões tem menos de 18 anos de idade (vide dados abaixo). Muitos deles entram dentro da categoria que chamamos “adolescência”. Ainda que o termo “adolescente” fosse considerado uma novidade no século XX, o processo que descreve se remonta aos princípios da humanidade.

Podemos definir “adolescência” como um tempo de transições e mudanças pelo que cada pessoa está destinada a passar. É ali, quando começamos a transformar a  dependência completa na independência madura e interdependência. Durante este tempo começamos a formar uma identidade única, independente de nossos pais, com nossas próprias opiniões, crenças e valores. Em Gênesis 2.24 se ilustra essa mudança de dependência a independência e interdependência como um princípio. Aqui vemos Deus descrevendo esta transformação desde a dependência dos pais  até uma relação íntima com outra pessoa. Ainda que no mundo de hoje  nem todos os adolescentes deixaram sua casa paterna para entrar diretamente no casamento, como aconteceu em Gênesis, a capacidade de relacionar-se de uma maneira madura com outros adultos é um sinal que indica que está saindo da adolescência.

 

Podemos definir “adolescência” como um tempo de transições e mudanças pelo que cada pessoa está destinada a passar.


 

SEIS NECESSIDADES DE TODO ADOLESCENTE.

 

O que tem que acontecer na adolescência? O Dr. Bruce Narramore, psicólogo cristão da Califórnia, EUA, identificou seis necessidades dos adolescentes em sua caminhada rumo a fase adulta.

1)      Desenvolver seu próprio sentido de identidade, individualidade e singularidade;

2)      Separar-se progressivamente da dependência que, como crianças, tiveram de seus pais.

3)      Desenvolver relações significativas com companheiros da mesma idade e com pessoas que não são da família.

4)      Fazer sólida sua identidade sexual e desenvolver sua capacidade para relacionar-se bem com o sexo oposto.

5)      Ganhar a confiança e habilidade para alcançar uma carreira, independência econômica e outras responsabilidades de adulto.

6)      Desenvolver sua fé, valores e atitudes perante a vida. Enquanto que cada adolescente pode desenvolver estas áreas de maneira diferente, a dificuldade se apresenta quando não o logra êxito com alguma delas, já que incrementará os problemas quando chegar a fase adulta.

 

Mas, como pode um adolescente enfrentar a estas facetas e sair triunfante?

 

 

Alguns dados da adolescência no Brasil:

 

 

·         Dos 190 milhões de brasileiros, 60 milhões têm menos de 18 anos de idade, este número representa quase um terço de toda a população de crianças e adolescentes da América Latina e do Caribe.

·         Vivem hoje no Brasil 21 milhões de adolescentes com idade entre 12 e 18 anos,  o que equivale a 11% da população brasileira.

·         Na educação, dos(as) adolescentes entre 15 e 17 anos de idade, 14,8% estão fora da escola, enquanto o percentual é de menos de 3% no grupo entre 6 e 14 anos de idade.

·         De cada 100 estudantes que entram no ensino fundamental, apenas 59 terminam a 8ª série e apenas 40, o ensino médio. A evasão escolar e a falta às aulas ocorrem por diferentes razões, incluindo violência e gravidez na adolescência.

·         O país registra anualmente o nascimento de 300 mil crianças que são filhos(as) de mães que estão na adolescência.

·         A cada dia, 129 casos de violência psicológica e física, incluindo a violência sexual e a negligência contra crianças e adolescentes são reportados ao Disque Denúncia 100. Isso representa que, a cada hora, cinco casos de violência contra meninas e meninos são registrados no País.

·         Cerca de 30 mil adolescentes recebem medidas de privação de liberdade a cada ano, apesar de apenas 30% terem sido condenados por crimes violentos, para os quais a penalidade é amparada na lei.

·         Em 2009 a taxa de homicídios entre adolescentes de 15 a 19 anos foi de 43,2 para cada grupo de 100 mil adolescentes, enquanto a média para a população geral foi de 20 para cada grupo de 100 mil pessoas.

·         O risco de ser assassinado no Brasil é 2,6 vezes maior entre adolescentes negros do que entre brancos, sendo que para adolescentes do sexo masculino, o risco de ser assassinado é 11,9 vezes maior se comparado ao de mulheres na faixa etária de 12 a 18 anos.



Por Ricardo Rodrigues em 21/08/2018

Categorias

Comentários:


Visite nossa Loja!